Mato Grosso implanta política de saúde do Judiciário

Fonte / Autor: CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA
Publicado em 04/11/2015

Ações de saúde e qualidade de vida do Tribunal de Justiça de Mato Grosso prepararam a corte para se adequar à Resolução 207/2015 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Aprovada em plenário em 5 de agosto, a norma institui a Polícia de Atenção Integral à Saúde de Magistrados e Servidores do Poder Judiciário. A medida busca uniformizar o tema em todo o país, com ambientes de trabalho seguros e saudáveis.
 
As ações, prevê a normativa, devem atender todos os magistrados, servidores e dependentes, com abordagem humana e participativa. Parte das demandas já é atendida pelo Judiciário mato-grossense. Uma delas é a criação de uma política de saúde, para reunir as ações da área em um documento. O projeto, planejado antes da normativa, é conduzido junto à Coordenadoria de Planejamento (Coplan).
 
O tribunal apresenta estágio avançado no cumprimento à resolução. No portfólio de ações de saúde, estão a oferta de ambulatórios, atendimentos de profissionais de várias áreas, credenciamento de profissionais de saúde, exames periódicos, Caravanas da Saúde, entre outros. Dependentes de até terceiro grau são atendidos nos consultórios e, há dois anos, há controle de faltas por atestados médicos.